Raphael Ferreira | Bate-Papo

09 de Outubro de 2017

A concepção do CD Ultramar (lançado em 2012) de Raphael Ferreira, está alinhada a trabalhos contemporâneos presentes na música popular, tanto brasileiros como estrangeiros. Há influências do jazz e da música de concerto do séc. XX, além de gêneros brasileiros como samba, baião e afoxé. Com formação de quinteto, além das composições presentes em seu trabalho autoral, estão presentes no repertório clássicos da música brasileira e do jazz.

Perguntas

  1. Essa coisa do improviso e da conversa é algo que já ouvimos há bastante tempo aqui no Instrumental, disso de ser uma conversa entre os músicos, e parece que acabou virando um jeito mundial de tocar. Mas tem um jeito brasileiro de fazer isso?
  2. Raphael, hoje nós falamos um pouco sobre o contraponto em vários temas mas você disse que tinha mais a ver com a música erudita. O contraponto no erudito talvez seja a formalização dessa conversa no contraponto?
  3. Como administrar e juntar tudo isso em um grupo?
  4. Vocês enxergam novos rumos e novas tendências na música instrumental brasileira?
  5. Alguém teve contato inicial da música através da igreja? Como foi essa transição?
Voltar ao topo

Programação SescTV

26 de Fevereiro

  • 05:00Instrumental Sesc Brasil - André Magalhães
  • 11:30Passagem de Som - Pedro Gomes
  • 12:00Instrumental Sesc Brasil - Pedro Gomes
  • 16:30Passagem de Som - Guitarrada das Manas
  • 17:00Instrumental Sesc Brasil - Guitarrada das Manas
programação completa